A paixão passa, o amor fica!

A paixão passa, o amor fica!

Desta vez estamos falando de duas palavras, sentimentos ou conjunto de sentimentos que me deixam até arrepiado. Aposto que 90% dos leitores também.

Se apaixonar é uma delícia, tudo fica azul, lindo, a pessoa é maravilhosa, tudo o que ela faz é bom, só vemos coisas boas. O mundo passa a não ter problemas, ficamos radiantes, mostrando a tudo e a todos que estamos bem e nos sentindo felizes. Todo mundo percebe quando outra pessoa está apaixonada, pois ela age de maneira infantil, acha graça de tudo, é uma beleza. É muito gostoso sentir tudo isso.

Caracterizo a paixão como uma turbulência, pois chega, tira tudo do lugar, dura um determinado tempo e, não sei se, felizmente ou infelizmente, passa…

É aí que entra um dos problemas, ou melhor, um ponto negativo da paixão. Ela passa. Mas o que acontece depois disso? Das duas uma, se torna amor ou apenas uma lembrança.

Quando a paixão se torna amor corre o grande risco de ficar muito bom, pois quer dizer que a relação teve sequência, passou de sua fase inicial, que podemos chamar de adolescência, quando tudo é intenso, para a fase do meio, entendida como a fase adulta, onde há o amadurecimento, não é à flor da pele como na fase anterior, mas ainda assim é bom, pois o modo como os sentimentos são vividos e experenciados é diferente, mas nem por isso pior, apenas diferente e duradouro. Quanto à fase final, ou velhice, falo depois!

Se a paixão passar, apenas passar e não virar amor, é um pouco mais complicado, pois depende de como ela foi vivida. No início disse que a paixão era um monte de coisas e esse monte de coisas é o grande influenciador de como iremos ficar se a paixão apenas passar. Na paixão ficamos cegos, unânimes aos sentimentos direcionados a quem nos apaixonamos. Tá aí o ponto que liga o alerta. Dizem que a unanimidade é burra e nesse caso faz total sentido, pois deixamos de ver os defeitos, de escutar os outros, de percebermos que tal pessoa não é perfeita. E quando o efeito da paixonite aguda passa é que caímos na real e vemos tudo o que fizemos. Por isso é melhor tentarmos ir devagar, respeitando o tempo de cada um, para evitarmos usar e gastar toda paixão rapidamente. Sejamos responsáveis com nossos próprios sentimentos!

Caso seja pertinente, segue um conselho. Apaixone-se, ame, veja tudo isso passar, mas tente sempre o equilíbrio, não se apaixone em excesso, muito menos ame além da conta, pois nem sempre o outro está pronto para receber, aceitar e suprir nossas expectativas. Se tiver R$ 100,00, invista um pouco em uma farmácia, em uma padaria, em um açougue, pois se um deles falir você ainda tem como se sustentar. Ou seja, não vá investir todas suas expectativas em outra pessoa, pois pode não dar certo. E se recuperar depois fica bem complicado.

Mais um conselho?? Invista em você!! Apaixone-se sempre e ame muito você mesmo.

No Comments

Post A Comment