Eu não me acho, eu tenho certeza!

Eu não me acho, eu tenho certeza!

Essa frase é muito boa! Quem nunca disse ou ouviu algo nesse sentido: “Você se acha!”; “Está se achando, hein!?!”. Para tal observação existem várias respostas: “Que isso, nem é isso que você está pensando!”; “Só um pouquinho!”, “Se eu não me achar quem vai me achar?!” E tem mais um monte.

Essa “parada” de se achar é muito fraca, não representa segurança. No fundo você mesmo está dizendo que não tem certeza do que é ou pensa que é. Quando dizemos “eu acho” estamos assumindo que não temos opinião formada ou alguma conclusão sobre aquilo que se fala. Alguém responde em uma prova de vestibular com “eu acho”? Na conclusão de um texto se coloca “eu acho”?  Quando perguntado se sente alguma dor você diz “eu acho”? Com certeza não, né?!

Então quando algo diz respeito a mim, ao meu modo de ser, agir, pensar, falar, apresentar-me não posso, de maneira nenhuma, achar, tenho que ter certeza, sentir e transparecer confiança em mim mesmo.

A resposta que eu mais gosto é essa: “Eu não me acho, eu tenho certeza!”.

Isso mesmo, certeza! Não é convencimento ou alguma forma de chamar atenção, é a realidade! A partir do momento que tenho certeza de mim, de minhas ações, pensamentos e sentimentos passo a acreditar mais em mim e, por consequência, faço com que todos acreditem no que está sendo dito e mostrado.

Só não vai sair que nem um louco dizendo que é tudo, que é um super-homem, que consegue fazer e acontecer, pois quando der errado, você vai ter certeza de que deveria ter continuado só se achando mesmo.

Quando eu digo para não se achar e, sim, ter certeza, quero dizer que devemos agir conforme os nossos pensamentos, sermos pessoas de opinião formada. Temos que nos conhecer, aprender a lidar com nossas limitações, reconhecer nossos pontos fortes e positivos, e utilizá-los para a vida.

A partir do momento que sei o que posso e o que não posso, o que quero e o que não quero, o que tenho e o que não tenho, consigo escolher e me responsabilizar por meus atos sem qualquer “achismo”.

Dessa maneira, passamos a ter mais segurança e confiança no que fazemos e demonstramos aí, a certeza em nossas atitudes, certeza no que realmente somos.

Acho que deu para ter uma noção do que é ter certeza de si, né?!

Ops! Tenho certeza que deu, né!?!

No Comments

Post A Comment